inclusão de arquivo javascript

Imóveis
 
 

Imóveis disparam e vendas travam ao redor da Ponte Estaiada

09 de janeiro de 2013 07h26 atualizado às 10h57

Após sua inauguração, em maio de 2008, a Ponte Estaiada provocou uma grande valorização no Brooklin, bairro nobre de São Paulo. Foto: Thiago Teixeira/Agência Estado

Após sua inauguração, em maio de 2008, a Ponte Estaiada provocou uma grande valorização no Brooklin, bairro nobre de São Paulo
Foto: Thiago Teixeira/Agência Estado

Um dos mais novos cartões-postais de São Paulo, a Ponte Estaiada, no Brooklin, valorizou de tal modo os imóveis da região, na esteira do boom imobiliário, que hoje os preços assustam os compradores - e travam os negócios.

Chamada oficialmente de Ponte Octávio Frias de Oliveira e inaugurada em maio de 2008, a obra melhorou o acesso a pontos importantes da capital: a marginal Pinheiros (uma das vias mais movimentadas de São Paulo), o bairro do Morumbi (onde fica o estádio do São Paulo Futebol Clube e a sede do governo estadual) e o aeroporto de Congonhas. Além disso, chama a atenção pela altura de seu mastro (138 metros) e pelo conjunto de cabos de aço (378 mil metros ao todo).

Com tudo isso, seria esperado que os imóveis da região - vários deles escritórios de alto padrão - subissem de preço. Mas a alta já foi além da expectativa. "Algumas pessoas começaram a pedir um valor bem maior do que as propriedades realmente valem. Isso fez com que a procura caísse. Está bem mais difícil vender agora", afirma a corretora Isabel Cristina de Souza Chagas, da Imobiliária Borges.

Yuho Morokawa, da Hirata Imóveis, acrescenta que nos últimos três anos, propriedades que eram vendidas a R$ 200 mil passaram a custar em torno de R$ 450 mil. "Estão construindo muito na região, e as incorporadoras pedem alto pelo terreno, o que acaba se refletindo no preço final do imóvel", comenta.

Isabel afirma ainda que a supervalorização na área foi tão grande que muitos imóveis e condomínios inteiros não conseguiram vender sequer uma unidade por causa do valor do metro quadrado. "Pela minha experiência, nunca vi os preços baixarem no mercado, mas acredito que eles vão se estabilizar até que passem a valer o que está sendo pedido hoje. Só então as vendas por aqui devem normalizar", prevê.
PrimaPagina
  1. Após sua inauguração, em maio de 2008, a Ponte Estaiada provocou uma grande valorização no Brooklin, bairro nobre de São Paulo  Foto: Thiago Teixeira/Agência Estado

    Após sua inauguração, em maio de 2008, a Ponte Estaiada provocou uma grande valorização no Brooklin, bairro nobre de São Paulo

    Foto: Thiago Teixeira/Agência Estado

  2. Com mastro de 138 metros de altura e 378 mil metros de cabos de aço, a ponte é um dos mais novos cartões-postais da capital paulista  Foto: Marcelo Pereira/Terra

    Com mastro de 138 metros de altura e 378 mil metros de cabos de aço, a ponte é um dos mais novos cartões-postais da capital paulista

    Foto: Marcelo Pereira/Terra

  3. Ela facilitou a ligação com o aeroporto de Congonhas e com outros bairros, como o Morumbi, onde fica a sede do governo estadual  Foto: Fernando Borges/Terra

    Ela facilitou a ligação com o aeroporto de Congonhas e com outros bairros, como o Morumbi, onde fica a sede do governo estadual

    Foto: Fernando Borges/Terra

  4. A alta nos preços foi tão grande no Brooklin que assustou os compradores e diminuiu o ritmo de negócios no ramo imobiliário  Foto: Celso Diniz/Shutterstock

    A alta nos preços foi tão grande no Brooklin que assustou os compradores e diminuiu o ritmo de negócios no ramo imobiliário

    Foto: Celso Diniz/Shutterstock

/imoveis/foto/0,,00.html